Pesquisa Imagens Maps Play YouTube Notícias Gmail Drive Mais »
Entrar
Livros Livros
" Que pôs nos corações um grande medo; Bramindo, o negro mar de longe brada, Como se desse em vão nalgum rochedo. — Ó potestade, disse, sublimada: Que ameaço divino ou que segredo Este clima e este mar nos apresenta, Que mor cousa parece que tormenta? "
Flores de poetas e prosadores que - Página 87
1898 - 127 páginas
Visualização integral - Acerca deste livro

Os Lusiadas de Luiz de Camões, Volumes 5-8

Luís de Camões - 1873 - 266 páginas
...nós para toma-lo, Nos podessem mandar ao reino escuro, Por nos roubarem mais a seu seguro. 37 Porém já cinco soes eram passados, Que d'ali nos partiramos,...navegados, Prosperamente os ventos assoprando; Quando huma noite, estando descuidados Na cortadora proa vigiando, Huma nuvem, que os ares escurece, Sobre...
Visualização integral - Acerca deste livro

Historia da litteratura portugueza, Volume 11

Joaquim Theophilo Braga - 1873
...depois de cinco mezes de viagem : (c. v, est. 37, 38.) Porém já cinco soes eram passados Quando nma noite, estando descuidados Na cortadora proa vigiando,...que os ares escurece Sobre nossas cabeças apparece. Tão temerosa vinha e carregada Que poz nos corações um grande medo; Bramindo, o negro mar de longe...
Visualização integral - Acerca deste livro

Os Lusiadas, Lief. Vergleichung der besten Texte, mit Angabe de ...

Luis Vaz de Camoens - 1874
...nunca d'outrem navegados, Prosperamente os ventos assoprando; Quando nma noite estando descuidados 6 Na cortadora proa vigiando, Uma nuvem, que os ares escurece, Sobre nossas cabeças apparece. XXXVIII. Tao temerosa vinha e carregada, Que poz nos coraçöes um grande medo : 3 Bramindo o negro...
Visualização integral - Acerca deste livro

The Lusiads, tr. into Engl. verse by J.J. Aubertin, Volume 1

Luis Vaz de Camoens - 1878
...escuro, Por nos roubarem mais a seu seguro. XXXVII. ' Porém já cinco soes eram passados, Que dalli nos partiramos, cortando Os mares nunca d'outrem navegados, Prosperamente os ventos assoprando : Quando huma noite estando descuidados Na cortadora proa vigiando, Huma nuvem, que os ares escurece, Sobre...
Visualização integral - Acerca deste livro

Os Lusiadas, Volumes 1-2

Luís de Camões - 1881 - 140 páginas
...reino escuro, Por nos roubarem mais a seu seguro. xxxvn Porem já cinco Soes eram passados Que d'alli nos partiramos, cortando Os mares nunca d'outrem navegados,...noite, estando descuidados Na cortadora proa vigiando, Huma nuvem, que os ares escurece, Sobre nossas cabeças apparece XXXVIII Tão temerosa vinha e carregada...
Visualização integral - Acerca deste livro

Os Lusiadas

Luís de Camões - 1882
...partiramos, cortando Os mares nunca d'outrem navegados, Prosperamente os ventos assoprando: Quando urna noite estando descuidados, Na cortadora proa vigiando,...os ares escurece, 'Sobre nossas cabeças apparece. XXXVIII Tão temerosa vinha, e carregada, Que poz nos corações um grande medo; Bramindo o negro mar...
Visualização integral - Acerca deste livro

Paralleli letterari: studi

Giacomo Zanella - 1885 - 316 páginas
...partiramos, cortando Os mares nunca d' outrem navegados, Prosperamente òs ventos assoprando; (Quando una noite estando descuidados Na cortadora proa vigiando, Uma nuvem, que os ares escurece, Sòbre nossas cabegas apparece. Tarn temerosa vinha e carregada Que poz nos coragóes hum grande medo:...
Visualização integral - Acerca deste livro

Histoire de la littérature moderne: La réforme, de Luther a ..., Volume 2

Marc Monnier - 1885 - 495 páginas
...Tuas aras banhar em sangue humano. (Cant. III, 119.) (2) Porém jà cinco soes eram passados Que dalli nos partiramos, cortando Os mares nunca d'outrem navegados, Prosperamente os ventos assoprando : Tout semblait calme, et sur la proue assis Les miens donnaient sous la paix des étoiles. Quand un...
Visualização integral - Acerca deste livro

Nova selecta portugueza: colligida, annotada e acompanhada d'um tratado de ...

João M. Moreira, João M. Corrêa - 1902 - 479 páginas
[ O conteúdo desta página está restrito ]
Visualização de excertos - Acerca deste livro

Obras de Luis de Camões: Os Lusiadas, Volumes 1-4

Luís de Camões - 1905
[ O conteúdo desta página está restrito ]
Visualização de excertos - Acerca deste livro




  1. A minha biblioteca
  2. Ajuda
  3. Pesquisa de livros avançada
  4. Transferir ePub
  5. Transferir PDF